Notícias

10 de Setembro de 2015

Exercícios na gravidez: pode ou não?

Até que ponto a atividade faz bem para a saúde da mãe e do bebê? Na opinião das especialistas, os exercícios só fazem bem para mulheres nesta condição – desde que feitos com moderação.

Valéria Castro, professora de condicionamento físico, explica que o primeiro passo é conseguir a liberação médica, para garantir que não há nenhum risco. As recomendações não diferem muito das direcionadas a uma pessoa em condições normais que frequenta uma academia. Nunca malhar em jejum, tentar comer de três em três horas, usar roupas confortáveis.

Além disso, o que ajuda muito a tornar tudo mais fácil é buscar a atividade que gosta.

No período gestacional o corpo da mulher passa por muitas mudanças hormonais, além de ter aumento de líquido e do fluxo sanguíneo. Tudo isso, combinado à mudança de eixo do corpo, faz com que a mulher se sinta mais cansada. O exercício físico ajuda a fortalecer a musculatura e também traz mais disposição para as atividades do dia a dia. Além disso, as atividades ajudam a futura mamãe a ter mais consciência corporal e aumentar a tolerância à dor, o que pode ser importante na hora do parto.

Com a rotina de exercícios, a gestante também controla o peso e a pressão arterial e previne a diabetes gestacional. A atividade promove a melhora da absorção do açúcar no sangue. Você usa a glicemia como forma de energia, ou seja, usa mais o açúcar que ficaria livre no sangue.

Fonte: Terra

voltar