Notícias

22 de Janeiro de 2015

Saiba como prevenir o melanoma

Nem todos os melanomas podem ser evitados, mas algumas ações podem reduzir o risco de ter um melanoma. A forma mais importante para reduzir o risco de melanoma é proteger-se da exposição à radiação ultravioleta. Quando estiver exposto ao sol lembre-se sempre de:

 Usar roupas adequadas - As roupas fornecem diferentes níveis de proteção à radiação ultravioleta (UV), por exemplo, camisas de mangas compridas, calças compridas ou saias longas oferecem mais proteção, as cores escuras também protegem mais do que as cores claras. Um tecido firme protege melhor do que o vestuário entrelaçado. Tecido seco é geralmente mais protetor que o molhado. Entretanto é importante estar ciente que apenas se cobrir não bloqueia toda a radiação ultravioleta, se a luz passa através de um tecido, a radiação UV também passará.
Usar chapéu - Um chapéu com aba é o ideal, porque protege áreas muitas vezes expostas ao sol intenso, como orelhas, olhos, nariz, couro cabeludo e testa. O boné protege o rosto e a cabeça, mas não o pescoço ou as orelhas, onde, normalmente, os cânceres de pele começam a se desenvolver. Os chapéus de palha não são tão protetores quanto os confeccionados com tecido mais grosso.
Usar protetor solar - Use protetores solares e labiais em áreas de pele expostas ao sol, especialmente entre as 10h e 16h. O ideal é o uso de protetores com fatores de proteção solar (FPS) 30 ou mais. O uso do protetor solar é recomendado, inclusive em dias nublados ou encobertos, pois a radiação UV está presente. Entretanto, para garantir a proteção contínua, os filtros solares devem ser reaplicados, de acordo com as instruções da embalagem.
Usar óculos de sol - Os óculos de sol com capacidade de bloquear a radiação UV, de pelo menos 99% oferecem a melhor proteção para os olhos e a área da pele ao redor dos olhos. Ao comprar óculos de observe no rótulo se fornecem proteção para radiação ultravioleta (UVA e UVB). Os rótulos de óculos que trazem escrito absorção de UV até "400nm” ou "cumprem os requisitos UV ANSI”, são os mais adequados e bloqueiam pelo menos 99% dos raios UV.
Procurar uma sombra - Outra forma de limitar a exposição à radiação ultravioleta é evitar a exposição prolongada ao ar livre, diretamente sob a luz solar, especialmente entre as 10h e 16h, quando a luz UV está mais forte. Se você está inseguro quanto à intensidade do sol, faça o teste da sombra: se a sua sombra estiver menor que sua altura, significa que os raios solares estão intensos, então é hora de se proteger.

Índice Ultravioleta


A quantidade de radiação ultravioleta que atinge o chão num determinado local depende de uma série de fatores, incluindo a hora do dia, época do ano, altitude e cobertura de nuvens. Para ajudar as pessoas a entender melhor a intensidade da luz UV em sua área em um determinado dia, os serviços de meteorologia criaram o índice UV. Este índice dá, às pessoas, uma idéia de quão forte está à radiação UV em sua região, numa escala de 1 a 11. Quanto maior o número, maior a chance de queimaduras, danos na pele e até de câncer de pele.

Câmeras de Bronzeamento e Lâmpadas de Ultravioleta

Muitas pessoas acreditam que os raios UV das camas de bronzeamento são inofensivos, mas isso não é uma verdade. As lâmpadas de bronzeamento que fornecem luz UVA e geralmente UVB, podem a longo prazo causar danos à pele e ainda contribuir para o desenvolvimento de um câncer de pele.

O bronzeamento artificial tem sido associado a um risco aumentado de melanoma, especialmente se iniciado antes dos 30 anos de idade. A maioria dos dermatologistas e dos membros de organizações de saúde não recomenda o uso de camas de bronzeamento e lâmpadas ultravioletas. No Brasil está proibida sua utilização desde 2009.

Protegendo as Crianças do Sol

As crianças precisam de atenção especial, pois tendem a passar mais tempo ao ar livre e podem se queimar mais facilmente. Os pais devem proteger as crianças à exposição ao sol em excesso, seguindo as recomendações mencionadas acima. As crianças mais velhas precisam ser alertadas sobre a exposição ao sol uma vez que se tornam mais independentes.

Os bebês menores de seis meses devem ser mantidos fora da exposição à luz solar direta e protegidos do sol com chapéus e roupas protetoras. Os protetores solares podem ser usados ​​em pequenas áreas da pele expostas apenas se não estiverem com roupas adequadas e não houver uma boa sombra disponível.

Pintas Irregulares

Certos tipos de pintas apresentam um risco aumentado de desenvolver um melanoma. Se você tem pintas, dependendo da forma o seu médico poderá querer acompanhá-la com exames regulares ou mesmo removê-las, se suas características sugerem que possam se transformar em um melanoma.

A remoção de muitas pintas não é recomendada como forma de evitar o melanoma. Alguns melanomas podem se desenvolver a partir de pintas, mas a maioria não. Se você tem muitas pintas, consulte periodicamente um dermatologista, que realizará exames de rotina, além de recomendar que você faça mensalmente o autoexame da pele.

Se você encontrar uma nova pinta, pouco comum ou alguma alteração em uma pinta já existente, você deve consultar um dermatologista.

Aconselhamento Genético e Exames

Mutações gênicas aumentam o risco de o melanoma ser transmitido hereditariamente, mas isto representa apenas uma pequena porção dos casos de melanomas. Uma pessoa pode herdar uma mutação genética, que aumenta o risco de melanoma se alguma das seguintes condições é observada:

  Vários membros de um mesmo lado da família tiveram melanoma.
  Um membro da família teve mais de um melanoma.
  Um membro da família teve tanto melanoma como câncer de pâncreas.
  A pessoa teve mais de um melanoma.

Antes de fazer qualquer tipo de teste genético, é importante saber que os resultados podem não predizer o risco de uma pessoa desenvolver a doença. Os testes genéticos não são perfeitos e, em alguns casos, os resultados não fornecem respostas sólidas.  

Fonte: OncoGuia

voltar