Notícias

17 de Maio de 2018

Saiba quais são os tipos mais comuns de câncer no Brasil

...O câncer de pele é o mais frequente no Brasil. Apresenta alta chance de cura, caso seja diagnosticado precocemente. Entre os tumores de pele, o tipo não-melanoma é o de maior incidência e mais baixa mortalidade. Mais comum após os 40 anos. O uso de protetor solar e a não-exposição ao sol entre 10h e 16h são medidas de prevenção.  Estima-se 165.580 novos casos este ano.

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens. Cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. Alguns desses tumores podem crescer de forma rápida, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte. A grande maioria, porém, cresce de forma lenta e pode levar 15 anos para atingir 1 cm³. Neste ano, 68.220 novos casos de câncer de próstata devem ser confirmados

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo e responde por cerca de 28% dos casos novos a cada ano. Também pode aparecer em homens, mas representa apenas 1% do total de casos da doença. É mais comum acima dos 35 anos e especialmente após os 50 anos. Existem vários tipos de câncer de mama. Alguns evoluem de forma rápida, outros, não. A maioria dos casos tem bom prognóstico. Neste ano, 59.700 mulheres devem ser diagnosticadas com câncer de mama.

O câncer colorretal abrange tumores que acometem um segmento do intestino (o cólon) e o reto. É tratável e, na maioria dos casos, curável, ao ser detectado precocemente. Grande parte desses tumores se inicia a partir de pólipos, que são lesões benignas que podem crescer na parede interna do intestino. Uma maneira de prevenir o aparecimento dos tumores é a detecção e a remoção dos pólipos antes de eles se tornarem malignos. Neste ano, no Brasil, devem ser detectados 36.360 novos casos deste tipo de câncer.

O câncer de pulmão é o quarto mais comum no Brasil. Em 90% dos casos, está associado ao tabagismo. É altamente letal. Nos últimos anos, houve um aumento de casos em não-fumantes. As razões seriam o fumo passivo e a poluição ambiental. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), a exposição ao gás radônio é a segunda causa para o desenvolvimento do câncer de pulmão. O gás radônio é liberado do solo em regiões ricas em minérios. Até o fim do ano, 31.270 brasileiros devem confirmar o diagnóstico de câncer de pulmão.

O câncer de estômago costuma aparecer mais em homens. Cerca de 65% dos pacientes com a doença têm mais de 50 anos. No Brasil, esses tumores aparecem em terceiro lugar na incidência entre homens e em quinto, entre as mulheres. A previsão é que durante o ano de 2018, 21.290 pessoas sejam diagnosticadas com este tipo de câncer.

O câncer do colo do útero é causado pela infecção persistente por alguns tipos do Papilomavírus Humano, o HPV. Ele pode ser facilmente detectado no exame preventivo chamado Papanicolaou. É um câncer que normalmente pode ser curado, por isso é importante que a mulher faça o exame anualmente. É o terceiro tumor mais frequente na população feminina, atrás do câncer de mama e do colorretal, e a quarta causa de morte de mulheres por câncer no Brasil. Neste ano, 16.370 mulheres devem ser diagnosticadas com câncer do colo do útero.

O câncer de boca afeta lábios e o interior da cavidade oral, como gengivas, bochechas, céu da boca e língua. As causas mais comuns são má higiene, álcool e cigarro. Mais frequente em pessoas brancas e no lábio inferior. Até o fim do ano, 14.700 casos de câncer de boca devem ser confirmados.

O câncer no sistema nervoso central costuma ser mais comum em crianças entre 4 e 9 anos. Esse tipo de tumor representa 20% de todas as doenças malignas da infância. Os principais sintomas são dor de cabeça, vômitos, convulsão, alterações na fala, no caminhar, no equilíbrio e na coordenação e paralisia de nervos. Em todo o Brasil, neste ano, 11.320 casos deste tipo de câncer devem ser conformados.

A leucemia é um tipo de câncer que afeta os glóbulos brancos do sangue. Ela prejudica a produção dos glóbulos vermelhos, dos glóbulos brancos, causando infecções, e das plaquetas, causando hemorragias. Depois de instalada, a doença progride rapidamente, exigindo com isso que o tratamento seja iniciado logo após o diagnóstico. Neste ano, 10.800 pessoas devem ser diagnosticadas com leucemia.


voltar